O planejamento para Proteção Patrimonial é comumente praticado em países no 1º mundo e bem serve para cuidar de que um conjunto de bens sofra pouco ou nada apesar das inseguranças cotidianas se, por exemplo, nesse momento em que o Judiciário está muito lento, vier a ser atribuída eventual dívida trabalhista, tributária, indenizatória, comercial ou bancária, quando os bens do cidadão ou da empresa poderão ser bloqueados até o magistrado decidir quem tem ou não razão. 

 

Além disso, esse tipo de organização estratégica também trata de encontrar alternativas menos onerosas para conservação dos bens e direitos ao longo do tempo, inclusive, diante de novos fatos tais como casamentos, nascimentos e falecimentos.

 

A Proteção Patrimonial não é fraude, nem é programada para prejudicar quem quer que seja, apenas bem serve aos cidadãos, às famílias e às empresas desenvolvendo, por intermédio de seus especialistas e com base na legislação vigente, planejamento de boas estratégias e execução de meios para proteção legal e para economia de tributos de forma lícita, ou seja, facilitando as melhorias econômicas e a sustentabilidade com relação aos bens dos interessados.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER